Domingo, 27 de Novembro de 2005

the sound of flapping wings...

snakewings.jpg


Sinto-me morta.

Estou a decompor-me...

Hoje queimei a minha mão com água a ferver.Distraí-me...por uns segundos.
É o suficiente.
Fiquei,parece,com um pequeno rio vermelho nas costas da minha mão esquerda.

Como uma estrada...eu estava a voltar para casa,pelo carreiro de terra,ainda me lembro do cheiro.Na berma estava um pássaro pequeno,não se mexia...piava baixo,mas não era uma melodia.Fez-me lembrar alguém que quer falar mas que se esqueçe do discurso ao mesmo tempo,como uma pessoa distraída.
Aproximei-me e mesmo assim ele não se mexeu,ainda estranhei mais.Olhei para a erva mesmo em frente dele e foi aí que percebi.Estava uma cobra a dois palmos dele,imóvel...estava a hipnotizá-lo.

Um velho deus...baixei-me e esperei.

Passado uns minutos que me pareceram séculos,a cobra começou a mexer-se.Aproximou-se do pássaro,que não se mexeu nem fez nenhum som,abriu a boca quase em câmara lenta,e começou a engoli-lo.Em segundos comeu-o e voltou para erva alta...lembro-me do barulho do corpo dela a passar pela erva.

Quem me dera morrer assim...encantada.

''um regresso à harmonia pelo excesso,ao equilibrio por uma loucura transitória...a cura da serpente''...veremos.

aware

publicado por aware às 21:36
| comentar
|
5 comentários:
De a 26 de Dezembro de 2005 às 19:12
boa noite! as melhoras da tua mão! isso são os contras de quem cozinha...digo eu! bjsnuno medon
</a>
(mailto:nuno_medon@portugalmail.pt)
De a 30 de Novembro de 2005 às 00:11
Gotei de te ler.. apesarde o texto não ter uma energia muito positiva. Acho que antes de se pensar na morte .. em morrer encantado .. que devemos pensar em viver a vida de uma maneira encantada. Desistir nunca é opção e achar que essa vida é uma ilusão é uma derrota que nunca deve fazer parte do nosso dicionário. bjs****** (n tenho escrito muito, mto estudo)Ser-se em Palavras
(http://www.longtakk.blogs.sapo.pt)
(mailto:golden_sky_@hotmail.com)
De a 29 de Novembro de 2005 às 13:15
"Quem me dera morrer assim...encantada." já que o nascimento perdeu o seu encanto.
Gostei imenso do teu cantinho de escrita ...vejo nele pedaços familiares...bjocasmoolightgirl
(http://meninadoluar.blogs.sapo.pt/)
(mailto:starlightgirl_m@hotmail.com)
De a 28 de Novembro de 2005 às 10:49
Nesse momento estiveste mesmo nas pegadas de Sidarta. Mas... e viver encantado? E viver com muitos discursos a atropelarem-se, com muitos desejos a manifestarem-se? Viver encantado para depois morrer de encantamento...Vincent
(http://www.alinhadesombra.blogs.sapo.pt)
(mailto:vincent-x@sapo.pt)
De a 28 de Novembro de 2005 às 02:17
Se pudesse escolher uma maneira para morrer, tenho a certeza que morrer encantado seria uma das opções... Temos fases na vida em que nos sentimos como o pássaro - frageis, amedrontados, genuinos... - mas também temos alturas em ganhamos forças e em vez de sermos comidos pela cobra, abrimos as asas e voamos em busca de um futuro melhor :)
fica bem **** Filipe
(http://filiperibeiro.blog.com)
(mailto:flipribeiro@gmail.com)