Quarta-feira, 1 de Março de 2006

in the hands of silence I have to surrender



Da primeira vez que me apaixonei por um rapaz ele deixou de falar comigo.

Até hoje não sei porque o fez.

Aquele silêncio prolongou-se indefinidamente até que desaparecemos um para o outro.
Isso é o que o silêncio faz...torna as coisas invisíveis,mas não as mata.Apenas deixam de se ver e com o tempo morrem à fome.
O silêncio tem muitas maneiras de viver.Silêncio com significado é provávelmente a arma mais forte que conheço.Eu conheço o silêncio,conheço muitos silêncios...

Não hà nada mais belo e mais corrosivo.

O meu problema é que ao longo da minha vida o silêncio tem-me procurado.Não sei porque o faz mas parece-me agora um encantamento...Não interessa onde estou,não interessa o que estou a fazer,ele vem.
A meio de um sorriso,no fim de uma frase...olho para cima e ele está lá.

Absoluto.

E por mais que o conheça continuo sem saber a sua razão.Vejo mundos em diferentes silêncios mas a sua verdade escapa-me.Aceito-o...houve alturas em que não o consegui fazer,ainda me lembro,mas agora é diferente.Agora já estou habituada a suportá-lo...embora continue sempre a surpreender-me.

Acho que o meu destino é ser coleccionadora de silêncios.

São jóias preciosas afinal...tenho sorte.
Os silêncios são como os sonhos e eu sempre vivi de sonhos.Sonhos deliciosos ou momentos de infinito horror...são filhos dos outros que eu gosto de guardar comigo.
Até hoje nunca me esqueci de um unico silêncio...sei que nunca me hei de esquecer,a minha memória para certas coisas é infinita.Mais infinita até que certos silêncios...
Gosto de os rever em tardes de morte,ou quando chove...exactamente como quem cuida de joias velhas,ponho-os em cima de uma mesa e revejo-os um por um puxando-lhes o brilho com os dedos e com as memórias.Todos eles com a sua pequena etiqueta em branco...
Todos me fazem recordar coisas diferentes,tenho um que me faz olhar por cima do ombro,um que faz amor comigo enquanto durmo,outro que me aperta o coração e a boca,outro ainda que me eleva.

Insuportáveis,quentes,frios,calmos,furiosos,doces,calculistas,inocentes,ignorantes,mágicos...

Muitos silêncios,amo-os todos até os mais idiotas,são meus,foram-me oferecidos...mas por mais preciosos que sejam acho que os trocava todos por uma mão cheia de palavras ditas.
Sei exactamente que palavras são...são as palavras escritas em cada etiqueta.
Pena que só eu as consiga ler...

O silêncio é eloquente,pode até proteger-nos e àqueles que amamos...mas não é o suficiente.Todos nós conhecemos o efeito da palavra...

Talvez seja o meu destino,este silêncio.

Aware
publicado por aware às 22:58
| comentar
|
5 comentários:
De a 4 de Março de 2006 às 12:27
Está magnifico!!! adorei... mas como tudo nesta vida... tem sempre duas faces, uma boa e uma má... tudo depende das circunstancias e do momento... Um beijinho grandeAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)
De a 4 de Março de 2006 às 03:14
O silêncio pode ser o maior dos ruídos
mas pode igualmente ser paz tranquila
O silêncio pode ser mau, mas pode também ser a cura de muitos males
O silêncio pode ser imaginar quem tu és sem nunca te ter visto, sem nunca te ver
Follow the white rabit?avalon
(http://tttp;//contos do athanor.pt)
(mailto:caeiropessoa@sapo.pt)
De a 3 de Março de 2006 às 00:02
compreendo o que tu sentes... sei o que é o "silencio" daqueles que outrora ama-mos... no entanto, por vezes temos culpa desses "silencios" acontecerem, ou de entrarem nas nossas almas. nao que seja o teu caso. o meu foi. e enfim... life goes on...
eu também estou habituada a ter "silencios" no meu coração.
beijos adoro-te**Karura
(http://www.blackpenguin.blogs.sapo.pt)
(mailto:anywherebuthome@gmail.com)
De a 2 de Março de 2006 às 22:49
A singularidade dos silêncios acaba sempre por chocar com a sua crueldade..
São os silêncios com mais ruído que poderemos sentir, aqueles que preenchem a nossa alma mas ferem o coração.
Um misto de inocência e incompreensão, de beleza e destruição, de magia e expectativa, de doçura e dor.
Espero é que esse destino seja o do silêncio dos sentidos.. paralisados perante uma grande paixão. :D Esse sim, é um silêncio bem interessante.
Lembra-te que quem não conseguir passar os maus momentos jamais poderá viver os bons..
Beijos (finalmente consegui comentar!)*****Ser-se em Palavras
(http://www.longtakk.blogs.sapo.pt)
(mailto:golden_sky_@hotmail.com)
De a 2 de Março de 2006 às 15:27
Silêncios de palavras feitos, construidos com palavras ausentes ou tão bem presentes. Mais cedo ou mais tarde, alguém virá e dirá todas essas palavras que por enquanto se encontram silenciadas e aí o destino.... será o que quiseres *Joao
(http://outofafrica.blogs.sapo.pt/)
(mailto:jo221@mweb.co.za)

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
Hit Counter

...recent dreams

Home

The gates

sidartha

Burnt Wings

Ouro

Sleepwalker

Red

Luz e solidão.

Art of Peace

golden brown

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers