Segunda-feira, 27 de Março de 2006

I believe...in you.



Existe.

Eu sei que existe....eu acredito.

Hoje viste alguém feito de giz a quem só faltavam as lágrimas.Não era a criatura mais bonita que alguma vez viste?Disseste que estava triste...estava.Eu também vi.
Passei por ela momentos depois e não a segurei.

Ninguém consegue, é mesmo assim.

Tudo vai ficar bem,tudo vai ficar bem...sento-me e bebo chá, leio a carta que chegou. É tão pouco e mesmo assim é tanto...e tudo isso acaba sempre por não ser nada. Não é estranho?

Os dedos martelam o piano,automaticamente e a alma sai.

Inexplicávelmente.

A dor, traz sempre tesouros,pena que seja uma viagem difícil.O preço é alto,como de tudo o que vale a pena ter. Acreditas nisso?
É estranho que o que vale mais não tenha preço e que ainda assim nos custe...tão caro.Demasiado caro às vezes...
O gato adormecia dentro do chá devagarinho.Alaranjado ronronando em ferrugens,beijou-me em sonhos.
Suspiro e penso em todas as mentiras que ainda tenho de fazer acontecer.O tempo está a mudar e cada vez menos compreendo o significado das coisas,só lhes vejo a alma por momentos insignificantes.

Talvez amanhã te encontre...não sei.Tenho os bolsos cheios de coisas e queimam-me. Aquilo que me deste pu-lo no bolso que fica por cima do coração, é o que mais me queima. Nem um pedaço tua tua alma mereci...nem uma letra da tua caligrafia. O que tenho de ti roubei-o,esse pedaço de papel foi a única excepção.E as letras nem eram tuas...

Já nada tem significado...apenas emoções.

Tinha saudades de sorrir por dentro,surpreendeu-me ainda ser capaz,já me esquecia deste sabor.Esquecia-me do sabor da minha própria alma,quando ele me esteve a brincar entre os lábios este tempo todo.

Precisava de alguem que me segurasse.

Que me segurasse este sorriso.Esta certeza de que existe...eu sei que existe.

Eu acredito.

Oh!,este animal que não existe.

Eles não o sabiam, mas de qualquer modo agradava-lhes
o seu porte, o seu traço, o seu pescoço,
até a luz do seu silencioso olhar.

Certamente não existia. Mas, como eles o amavam,
chegou a ser um animal puro. Eles sempre lhe deram espaço.
E no espaço claro e livre
erguendo suavemente a sua cabeça apenas precisava ser.

Não o alimentaram com grão, só sempre com a possibilidade de ser.
E essa possibilidade infundiu tais forças no animal,

que lhe nasceu na fronte um corno. Um corno.
Aproximou-se de uma donzela todo branco....
e esteve então no argênteo espelho e na criança.

Reiner Maria Rilke in Sonette an Orpheus
 

Aware
publicado por aware às 22:09
| comentar
|
4 comentários:
De Maria Papoila a 28 de Março de 2006 às 11:10
Acender o sorriso que ainda mantemos e que nos ilumina os lábios por trás da dor, é um acto de coragem. Quando te leio viajo nesse mundo da alma que só tu descreves. Boa escolha o poema do Rilke. Beijo
De Samuel a 28 de Março de 2006 às 19:35
Aparece sempre que queiras...Espero que mantenhas esse sorriso. Vemo-nos por aí! ;) ***
De Art Of Love a 28 de Março de 2006 às 22:10
Aware,
Gosto sempre de te ler, e da profundidade com que expões os teus sentimentos. É bom quando acreditamos em alguém, e esse alguém nunca nos desilude.
Bjs.
De Aran_aran a 30 de Março de 2006 às 20:02
:) E eu sorrio sempre que te leio... mas é fantástica a tua escrita, a forma como transpoe para aqui todos esses sentimentos... Um beijinho grande ... ah e não te esqueças de sorrir mais vezes... sorrir faz milagres... ;)

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
Hit Counter

...recent dreams

Home

The gates

sidartha

Burnt Wings

Ouro

Sleepwalker

Red

Luz e solidão.

Art of Peace

golden brown

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers