Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2006

Im sowing a little black dress that reminds me of her...

vtl_40.jpg

Não ouço o que me dizem...

...e continuo a cozer preto sobre preto.

Olho pela janela e vejo-a inesperadamente. Vêem-me á cabeça coisas soltas que leio.

''Aquele que aprende mas não pensa esta perdido.Aquele que pensa mas não aprende corre grande perigo...''Confucio

Eu sei disto...e mesmo assim não aprendo.Está implicita a vontade de me destruir.

De qualquer das maneiras gostava de poder reivindicar alguma honra para mim...não para o futuro mas para o presente.Honra sem justificações...como o meu vestido.
Um elogio à ética, memória da elegância. Uma homenagem a qualquer coisa que já morreu a qualquer coisa que já não se sente.Luto e armadura,segunda pele sim...mas não uma pele que se pode usar todos os dias.Porquê?
Sim o tempo deste vestido que ainda não nasceu já passou.Nascerá para um mundo que o considera desajustado.Será uma pantera na selva de betão...
Mesmo sabendo isto a crueldade de o fazer nascer será minha,porque me quero vestir de quem sou...de quem fui,de quem poderia ter sido.Por uma noite...
E deus criou o Homem à sua semelhança.Também eu criarei este vestido ''à minha semelhança''.Não sou menos cruel...talvez ele tivesse também o desejo de perfeição.E através dela a imperfeição e a transcendência...se tudo isso existir.
Se isso é verdade,se é verdade que o vestuário é a manifestação do nosso interior...o que o fez vestir-se de Dor?

Jean Servier disse ''o homem ao tecer o seu vestuário de fibras ou peles,encontra pelos símbolos o lugar que ele pensa ocupar no mundo,vestido de luz.''

O que quer dizer que sou uma homenagem a um passado distante...sim é o que sou.Eu sou as memórias de muitas outras vidas,de outras pessoas,de um tempo de princípios e ingenuidades mortas.Moro nos álbuns de fotografias a preto-e-branco de quem ainda os guarda em prateleiras esquecidas.
Eu sou as memórias de infância de outra pessoa.

Um homem muito inteligente disse-me uma vez que o Carnaval é a desculpa que a sociedade encontrou para fazer o que é proibido atrás da protecção de máscaras e do humor.

O inconsciente pode mostrar-se nesta sociedade mas só por um dia e uma noite...através do riso e do vinho.

A oportunidade perfeita para o usar...através do negativo da sua simbologia. Em vez da verdade será a ironia...em vez da honra os risos. Em vez da alma a máscara.
Por uma noite...arte viva...e ninguém saberá.

Menos eu...e talvez tu...

Aware

publicado por aware às 01:35
| comentar
|
2 comentários:
De a 9 de Fevereiro de 2006 às 12:54
o vestido está ready!!!? cant wait to see it!! beijão gigantesco!!****************************Karura
(http://www.blackpenguin.blogs.sapo.pt)
(mailto:anywherebuthome@gmail.com)
De a 8 de Fevereiro de 2006 às 16:58
Desculpem ter apagado os vossos comentarios...quando dei por ela,já não os consegui salvar.Mas não me esqueço da vossa presença,prometo*aware
(http://Pilgrimhearts.blogs.sapo.pt)
(mailto:jani_fullmoon@hotmail.com)

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
Hit Counter

...recent dreams

Home

The gates

sidartha

Burnt Wings

Ouro

Sleepwalker

Red

Luz e solidão.

Art of Peace

golden brown

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers

...other dreams

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

...other dreamers