Terça-feira, 24 de Janeiro de 2006

something something...

alone thinking of you.jpg

Oiço a mesma musica infinitamente...

...''letting the cables sleep''

Espero que alguém chame o meu nome,espero para viver e para morrer...qual é a diferença?O mundo é frio,como tu...
Estou demasiado cansada,demasiado sozinha para me lembrar das coisas boas.

Ponho gelo no joelho...e espero.

As memórias veem mas o mel já não.Apagou-se com o tempo...agora desenha-se a solidão.Num corpo de pedra...onde está o meu coração?

O amor morreu,matei-o outra vez...outra vez,outra vez,outra vez.

Porque ninguém chamou o meu nome.

Aware

publicado por aware às 01:19
| comentar
|
7 comentários:
De a 25 de Janeiro de 2006 às 01:33
Como sempre é quando menos espero que mais me surpreendem...é por voçês que continuo,e por mim tb.Beijo-vos*aware
(http://Pilgrimhearts.blogs.sapo.pt)
(mailto:jani_fullmoon@hotmail.com)
De a 25 de Janeiro de 2006 às 00:13
nada morreu, nada desapareceu. tudo permanece na vida. nunca mais digas que mataste. matar não existe. existe o desaparecer. e tu vives. aqui, no meu coração e no coração de outros. beijocas*********Karura
(http://www.blackpenguin.blogs.sapo.pt)
(mailto:anywherebuthome@gmail.com)
De a 24 de Janeiro de 2006 às 22:26
Tenho um desejos comigo
Que hoje te venho dizer:
Queria ser teu amigo
Com amizade a valer.

Tenho vontade de ver-te
Mas não sei como acertar.
Passeias onde não ando,
Andas sem eu te encontrar.Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)
De a 24 de Janeiro de 2006 às 20:56
O joelho neste momento com gelo em cima não ajuda nada!
"Pelo meu nome ninguém chama,
nas florestas de rochedos abandonados,
com flores caídas de ramos confiantes…
A ausência dos teus olhos,
o silêncio, o som do mar,
as palavras escritas,
um grito quase soltado!
E esta ânsia a crescer a crescer,
esta dor de querer lançar
agora, uma ponte aqui, ali." Beijo
Maria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)
De a 24 de Janeiro de 2006 às 20:49
olá! a solidão tb está á minha volta! amo uma pessoa, namoro acabou e agora tenho um grande vazio dentro de mim! beijos e as melhoras do joelho. nuno medon
</a>
(mailto:nuno_medon@portugalmail.pt)
De a 24 de Janeiro de 2006 às 18:17
Como a resina, o mel com o tempo tornou-se em âmbar: mil sóis extinguem a noite quando o brilho de um olhar o trespassa. A pedra, num corpo, transformou-se em pérola: levou tempo, é certo, mas quão gratificante foi essa demora: agora pode luzir ao mundo em todo o seu encanto. Tudo em silêncio, sem serem necessárias quaisquer palavras... São razões para continuares...Joao
(http://outofafrica.blogs.sapo.pt/)
(mailto:jo221@mweb.co.za)
De a 24 de Janeiro de 2006 às 17:10
Talvez não distingas o teu nome no ruido de fundo que tudo preenche. Mas há um rumor no ruido.Vincent
(http://www.alinhadesombra.blogs.sapo.pt)
(mailto:vincent-x@sapo.pt)